Newsletter

Cadastre-se para receber nossa newsletter.



Mesa-Redonda > Mesas

Mesa 13 - O Crescimento que provoca o oportunismo

Tema: O CRESCIMENTO QUE PROVOCA O OPORTUNISMO
Autor: Djair de Souza Santos(*)
Data: Fevereiro de 2011

 

O CRESCIMENTO QUE PROVOCA O OPORTUNISMO


Conforme levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Eventos-ABEOC, no Brasil 90% das empresas deste setor são de pequeno e médio porte, com profissionais que precisam estar atentos às transformações e exigências da globalização. O planejamento estratégico, em todos os seus aspectos, é fundamental para o crescimento e desenvolvimento empresarial.

Nosso País ocupa uma posição de destaque mundial com relação à realização de eventos internacionais. Recebemos grandes eventos, que pela estrutura, organização, receptivo e outros fatores, exigem uma constante atualização das empresas e profissionais envolvidos.

O cenário é ainda mais promissor para os próximos anos, com as Olimpíadas e a Copa do Mundo de Futebol. Pela experiência, pela qualificação e principalmente pela confiança, uma mão de obra qualificada inclusive com formação acadêmica, especialização e graduação, e a estruturação de empresas através de organizações representativamente reconhecidas, como a ABEOC, coloca as empresas em patamares destacando a importância desta atividade.

Mas o oportunismo de alguns forasteiros depõe em muito a imagem de todo um setor, que tem um reconhecimento como uma das atividades relacionada à cadeia produtiva do turismo. Recentemente vinculou-se em rede nacional a falta de preparo e de profissionalismo de pessoas totalmente despreparadas e que acabaram se aproveitando e não realizando eventos de forma séria, lesando muitos contratantes.

Quando somos responsáveis em organizar, realizar e executar uma cerimônia, um evento de negócios, um congresso, são depositados em nós toda a confiança, todo desejo de um evento dos "deuses", um evento que venha ser lembrado por todos que realizaram e por àqueles que freqüentaram e foram convidados. Trata-se de um momento inesquecível para a pessoa que contrata um profissional. Lidamos com esse momento único, mágico e muito especial. Não podemos, não temos o direito de transformá-lo em tragédia.

Há mais de dez anos, ouvi uma frase que a tenho como regra e norte em minha vida; "Nós, cerimonialistas, podemos destruir ou valorizar a imagem de um homem público, depende da maneira como conduzimos um evento", essa frase memorável é do Embaixador argentino Blanco Vilalta. A mesma mensagem serve em gênero e grau ao organizador de eventos. Coloque-se no lugar de seu assessorado, faça a cerimônia, viva o evento como se ele fosse para você! É assim que eu gostaria de ser recebido? É dessa maneira que eu apresento minha empresa?

É preciso organizar o acontecimento desde o início, quando chega a informação que haverá um evento, com todos os preparativos, contatos e cuidados que tomamos no dia-a-dia. A nossa preocupação para que tudo esteja o mais perfeito possível, pois nos tornamos perfeccionistas para melhor receber e atender a todos. Enfim, esta é a nossa missão, a de unir os homens.

Apesar do crescimento, apesar de todas as projeções favoráveis ao setor, precisamos combater, precisamos estar atentos e denunciar. O mercado de eventos não merece e nem precisa de empresas e de pessoas que se dizem profissionais que se dizem cerimonialistas e organizadores de eventos, mas na verdade não passam de oportunistas e forasteiros. O Cerimonialista e o Organizador de Eventos, tornaram-se pessoas de suma importância no contexto de um órgão público sério, de uma empresa, universidade e tantas outras instituições, que em seu cotidiano buscam a convivência harmoniosa entre as pessoas.

Na área de cerimonial e de eventos, como em qualquer outra, o sucesso está diretamente relacionado ao tratamento profissional dispensado às atividades, não há mais espaços para improvisações de última hora, e será a diferença entre a tranqüilidade e a intranqüilidade, e podem comprometer todo um trabalho e a imagem dos promotores.
 


(*) Dados do Autor
Djair de Souza Santos
Djair de Souza é administrador de empresas, empresário no ramo de Cerimonial e Eventos. Coordenador de Cerimonial e Eventos da Prefeitura de Praia Grande/SP.; professor e consultor do Instituto Brasileiro de Administração Pública-IBRAP e Assessor Especial da Presidência do Comitê Nacional do Cerimonial Público – CNCP.

 

Deixe um comentário
Seus dados não serão publicados.
Nome:
Numero de Filiação:
Cargo e Instituição:
Cidade:
Estado:
Telefone:
WhatsApp:
Email:
Mensagem:

O limite de caracteres é de 500
 
voltar
Compartilhe:

Rede Sociais

Biblioteca

Copyright ® 2017 CNCP Brasil - Todos os direitos reservados Ícones dryicons.com